fbpx
fale conosco! +55 19 4062 8611
Tudo que você precisa saber para começar a vender em marketpaces!

Se você chegou a este artigo, provavelmente tem interesse em começar a vender em marketplaces, e minha tarefa é te convencer que esta é uma boa ideia.


Para começar, vamos ver dados sobre as vendas online em 2020. O ano de pandemia foi responsável por um crescimento exponencial na modalidade, proporcionado pela mudança de hábitos no período. A melhor opção ao lojista que quer expandir suas vendas hoje é estar presente online.


Dados da Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) mostram que o e-commerce apresentou um crescimento de 68% em 2020, em relação ao ano anterior. Além de ter atingido R$ 126,3 bilhões, e estabelecendo 11% de participação de mercado.


E segundo dados da Ebit/Nielsen, só no primeiro semestre de 2020, quase 7 milhões de novos usuários fizeram sua primeira compra online. Já em 2021, o crescimento não se estabilizou. O crescimento da modalidade continua aumentando. De acordo com pesquisa da Neotrust, as compras virtuais aumentaram 13,05% no primeiro semestre de 2021, com o faturamento crescendo em 24%.


Ou seja, um ótimo momento perfeito para os lojistas apostarem em marketplaces e colher os frutos desta forma de comércio digital. Neste artigo, vamos te ensinar tudo sobre marketplaces: o que são, como escolher o melhor, os benefícios de começar a vender e a parte fiscal envolvida no processo. Boa leitura!

 

Primeiramente, o que é um marketplace?

 

Você já foi em um shopping? Andar entre as lojas e escolher os produtos que deseja comprar. Marketplaces são extremamete parecidos com shoppings, podendo serem chamados de shoppings online.


Assim, são espaços onde compradores podem encontrar produtos e vendedores podem oferecer seus produtos. E tudo isso em um site confiável como a Amazon, Mercado Livre, Shopee, e tantos outros.


Em resumo, são uma alternativa para vendedores que buscam oferecer seus produtos online em sites confiáveis. O que é extremamente interessante para os clientes, que podem comparar preços e avaliações de produtos.

 

Começar a vender em marketplaces ou em lojas virtuais?

 

Existem duas formas de se vender online. Uma delas são os marketplaces, assunto deste artigo. Mas, além dela, também é possível criar uma loja virtual própria, um site para a sua marca. De fato, são modalidades de venda diferente.

 

Assim como os marketplaces podem ser comparados com shoppings online, as lojas virtuais são separadas e não contam com um fluxo grande de visitantes como marketplaces.

 

Os vendedores precisam identificar qual é a necessidade de sua empresa antes de fazer a escolha de qual entrar!

 

Quais são os benefícios dos marketplaces?

 

Existem muitos benefícios em vender em marketplaces, separamos alguns deles aqui! Veja os pontos positivos abaixo:

 

  • Visibilidade: Anúncios em sites grandes e conhecidos, que possuem tráfego intenso;
  • Ampliação das vendas: Com a visibilidade, o resultado é o aumento das vendas;
  • Crescimento da empresa: Com a ampliação das vendas, o resultado é o crescimento das empresas;
  • Baixo investimento: Custos baixos para a aplicação;
  • Facilidade para começar a vender: São relativamente fáceis de serem utilizados para as vendas.

 

Posso vender com CPF em marketplaces?


É possível começar a vender em marketplaces com CPF, porem não é algo recomendado.


É muito mais vantajoso para o lojista que possua um CNPJ. Primeiro por conta da emissão de notas, já que não há como emitir com um CPF. Além de não correr riscos fiscais que podem acarretar em multas altas, e maior credibilidade no momento da venda.


Começar a vender em marketplaces como MEI


O mais recomendado, dependendo do faturamento da loja virtual, é abrir um MEI. O Microempreendedor Individual (MEI) é um modelo empresarial simplificado, mas regulamentado por lei. Em resumo, é aquele profissional que trabalha por conta própria, um pequeno empreendedor.

 


Por fim, podemos chamar os marketplaces de shoppings virtuais, espaços que concentram vendedores e recebem visitas de compradores. Para começar a vender em marketplaces, é recomendado que o lojista possua um CNPJ e conheça quais são as necessidades da empresa. Para mais dicas de tecnologia e vendas, acesse o blog da Online Applications!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *