fbpx
fale conosco! +55 19 4062 8611
Mundo das startups: qual a diferença entre unicórnios e zebras?

Nasceu um novo termo no ecossistema das startups, que rivalizar com o conhecido unicórnio: as zebras. São chamadas de unicórnios as startups que ultrapassam o valor de mercado de US$ 1 bilhão. Já o novo termo, “zebras”, foi criado para designar empresas que desde o seu início se preocupam com negócios mais inclusivos e éticos.


Segundo o modelo, as zebras “Consertam o que os unicórnios quebram”.  Ele busca priorizar o crescimento exponencial das startups, mas também apostando na sustentabilidade como um modelo de negócio.


Mas você sabe quais são as principais das startups? Elas são empresas que possuem o potencial de escalabilidade. Além disso, desde o seu início são pensadas para expandir para o exterior.


O grande diferencial delas é a tecnologia. Ela é base de todos os processos da empresa, aumentando a sua eficiência e também levando à uma maior produtividade. Outras características das startups são a escalabilidade e a replicabilidade, que juntas fazem com que a startup tenha altas chances de expandir os seus negócios para o exterior. Interessante, não é?


Mas o que são zebras? O que elas tem em comum com as startups? Conheça mais sobre os unicórnios e zebras e como elas entraram para o mercado das startups neste artigo! Boa leitura!


Cenário atual


Um estudo feito pela Boston Consulting Group (BCG), e compartilhado pela Época Negócios, mostrou que no mundo todo os investimentos destinados a empresas fundadas por negros e latinos é de apenas 1%. Para as empresas lideradas por mulheres, apenas 2%. Os números só mostram a falta de inclusão de minorias.


Porém, você sabia que a receita gerada por empresas idealizadas por mulheres é maior? Então o que explica a falta de investimento? Segundo a pesquisa, para cada dólar investido, as startups lideradas por mulheres devolver 78 cents, e a dos homens apenas 31 cents.


O estudo da BCG també destacou um dado impressionante. Startups de mulheres ganham de aporte US$ 935 mil em média. E as empresas lideradas por homens, US$ 2,1 milhões. As idealizadoras do movimento que criou as zebras, percebeu essa diferença e o que ela significava para o mercado.


Unicórnios e zebras?


Criado por empreendedoras e CEOs (Mara Zepeda, Aniyia Williams, Astrid Scholz e Jennifer Brandel), o movimento Zebras United nasceu em 2017. O grupo publicou um artigo na Medium defendendo a tese de seu movimento. As zebras são caracterizadas pela rentabilidade e colaboração.


Não é desconhecimento que algumas startups unicórnio do mundo inteiro tem dificuldade com a questão dos lucros. A brasileira Nubank já destacou que busca principalmente o crescimento, e somente depois pensar em lucros. Claro que isso não é um fator que acontece em todas as startups, mas muitas delas seguem esse padrão.


Por isso o mote do grupo é “As zebras consertam o que os unicórnios quebram”. O nome “zebra” foi escolhido justamente por esse motivo, afinal são animais de duas cores. Segundo as idealizadoras do projeto, as cores significam duas palavras: lucro e propósito. Além disso, zebras são animais que vivem juntos, são cooperativos e não competem entre si, mas colaboram.

 


Em conclusão, as startups chamadas de zebras se difereciam dos unicórnios. Enquanto os unicórnios pensam principalmente na escalabilidade, as zebras destacam a importância dos lucros e também da inclusão e sustentabilidade.


O termo tem ganhado cada vez mais espaço e debates sobre. Para receber mais artigos sobre novidades no mundo da tecnologia, como este sobre unicórnios e zebras, cadastre-se na newsletter da Online Applications! Somos especialistas em inovação, venha conheça o nosso universo de tecnologia.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *